Resenha: Universal Totem Orchestra – Mathematical Mother (2016)


Por Nathan

Artist: Universal Totem Orchestra
Disco: Mathematical Mother
Data de lançamento: 16 de Dezembro de 2016
Selo: Black Widow Records
Tempo total: 52:44
Disponível em: CD & Digital

 SOU EU

“O problema não é você, o problema sou eu”. Quem nunca terminou um relacionamento usando ou ouvindo essa frase?

Se você já a pronunciou, você já sabe da verdade. Agora, se você a ouviu e acreditou… Eu tenho más notícias para você: É mentira. O problema era você sim.

DEPOIS DO CHOQUE

Depois desse choque de realidade, vou falar do Universal Totem Orchestra. O grupo italiano lançou em 2016 o seu terceiro álbum, o Mathematical Mother’, após um intervalo de uns 8 anos desde o último trampo.

E já que você sobreviveu ao primeiro choque de realidade e chegou até aqui, vamos para o segundo choque… Mathematical Mother’ é muito provavelmente o álbum mais prog que já passou por esse renomado blog.

Consultando a escala Richter do prog, esse álbum atingiu 8 pontos. Um nível catastrófico de progressividade.

Qual o seu nível de prog?
Por isso, se quiser encarar Universal Totem Orchestra, prepare-se psicologicamente.
O conjunto preserva muitas características marcantes do rock progressivo italiano (não confunda essa definição com o fato de eles serem uma banda italiana de rock progressivo, são coisas diferentes e não necessariamente equivalentes).Só que os pizzas vão um pouco mais além…

“O UTO flerta com escalas árabes, góticas, gregorianas… Os elementos do rock progressivo italiano são dominantes, mas não únicos. E o vocal de Ana Torres Fraile sustenta essa complexidade com uma delicadeza inimaginável.”

Até o idioma é algo que muda, hora em italiano, hora em inglês. O conjunto usa as diferentes melodias idiomáticas como uma ferramenta sonora.
A musicalidade acima de tudo: Assim reza a cartilha do prog escrita pelo Magma, e assim é o baile aqui.

PARA POUCOS

É inquestionável a qualidade do UTO. Suas nuances sonoras, quebras, reviravoltas… Tudo muito bem encaixado e elaborado.
Sim, Mathematical Mother’ é um álbum grandioso e ambicioso.

Não foi por acaso que recebi indicações do Diego (Progshine) e do Gustavo (Blog do Gusta), para que eu o ouvisse.
Além disso, em sites como o Rateyourmusic e Prog Archives, as notas dos usuários são altíssimas.

Mathematical Mother’ é ótimo, mas é para poucos. E eu não sou um desses poucos. Tive muita dificuldade em digerir todo o trabalho, por vezes o achei muito cansativo com suas longas canções.
Então, apesar de reconhecer a qualidade dos caras, tenho que ser sincero com meu gosto pessoal: Não desceu. Não rolou.

Universal Totem Orchestra, não leve para o lado pessoal. O problema não é você, sou eu. E dessa vez é verdade.

Puoi essere quello che ora già sei!

—————————————-

FICHA TÉCNICA:
Artista: Universal Totem Orchestra
Ano: 2016
Álbum: Mathematical Mother
Gênero: Rock Progressivo, Avant Prog
País: Itália
Integrantes: Ana Torres Fraile (vocal), Antonio Fedeli (saxofone), Daniele Valle (guitarra), Fabrzio Mattuzzi (teclado), Uto Giorgio Golin (bateria), Yanik Lorenzo Andreatta (baixo).

MÚSICAS:
1 – Terra cava
2 – Codice Y16
3 – Elogio del dubbio
4 – Architettura dell’acqua
5 – Città infinite
6 – Mare verticale

Ouça
Compre o disco: CDDigital
Universal Totem Orchestra links:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s