Resenha: Casa Das Máquinas – Casa Das Máquinas


Por Diego Camargo

Nota:

Disco: Casa Das Máquinas
Ano: 1974
Selo: Som Livre

Faixas:
01. A Natureza – 4’05
02. Tudo Porque Eu Te Amo – 3’06
03. Mundo De Paz – 4’03
04. Quero Que Você Me Diga – 3’04
05. Canto Livre – 4’19
06. Trem Da Verdade – 3’00
07. Preciso Lhe Ouvir – 2’57
08. Cantem Esse Som Com A Gente – 3’27
09. Domingo A Tarde – 2’32
10. Sanduíche De Queijo – 1’41

Integrantes:
Simbas – voz e guitarras
Netinho – bateria e percussão
João Alberto – baixo e vocal
Pisca – guitarra e vocal
Marinho – pianos e Minimoog

Resenha:

01. A Natureza
Intrincado começo de bateria, seguido de um riff bem progressivo 70’s, letra viajona e cheia de segundas vozes. Solo de guitarra bem legal e ‘estranho’ enquanto a base segura legal o riff. E um estranho final.

02. Tudo Porque Eu Te Amo
Bem que de Floyd esse começo. Um vocal ‘aéreo’, um tanto quanto ‘voadora’ essa canção, narrativa e tudo. Emoção a flor da pele, uma declaração ao pai.

03. Mundo De Paz
Essa daqui tem uma cara de Barry Manilow (risos), tem solo de sax e tudo. Uma melodia bem interessante com os vocais dobrados (que eu já falei em outra ocasião que era uma marca do rock 70’s brasileiro).

04. Quero Que Você Me Diga
Quase um samba psicodélico, muito foda. Letra existencialista e tudo. Os vocais em falsete, uma guitarrinha esperta dando o tom. Quase um samba-Rock

05. Canto Livre
Quase uma canção de ninar. Um teclado legal numa melodia bem interessante, e um violão de fundo. Tem um que de MPB, com umas teclas bem legais. Me lembrou bastante o Silvio Britto. Muito legal.

06. Trem Da Verdade
Essa daqui é Rock And Roll, com riff e tudo. Me arrisco a dizer que a melhor do disco, cheio de energia e melodia grudenta, daquelas boas mesmo. E os vários vocais deixam a coisa ainda mais legal. Solo de bateria de Netinho no meio muito legal. Só o riff por si só já vale. Final bem louco.

07. Preciso Lhe Ouvir
Tem um começo de teclado bem delicado, uma flauta permeia toda a faixa, enquanto o pessoal da Casa canta sobre uma futura devastação. Uma bela balada consciente!

08. Cantem Esse Som Com A Gente
Riff wha e tudo, ventania no fundo dando climão. Uma quebrada de ritmo, até um vaudeville aparece, uma guitarra esperta, uns sons e tudo mais, bateria na frente, frases em inglês do tipo queremos ser entendidos por todos. E solo rock. Depois só alegria como o título sugere.

09. Domingo A Tarde
Tenho saudade desse som de bateria dos anos 70 no Brasil! Essa faixa é a mais divertida, uma espécie de conto alienígena. Com um riff bem marcante.

10. Sanduíche De Queijo
Essa daqui é total Made In Brazil, bem nonsense mesmo. Mas o instrumental é muito bom. Um rockão 50’s de lascar.

Não é o prog que todo mundo comenta da Casa Das Máquinas, mas eu decidi postar em ordem então esse é o 1º disco. Eu acho mais interessante quando a gente ouve na ordem cronológica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s