Resenha: Eloy – Silent Cries And Mighty Echoes (1979)


Por Diego Camargo

Nota:

Disco: Silent Cries And Mighty Echoes
Ano: 1979
Selo: EMI

Faixas:
01. Astral Entrance/Master Of Sensation – 9′03
02. The Apocalypse – 14′54
a) Silent Cries Divide The Night
b) The Vision Burning
c) Force Majeure
03. Pilot To Paradise – 7′01
04. De Labore Solis – 5′12
05. Mighty Echoes – 7′16

Integrantes:
Frank Bornemann – voz e guitarras
Klaus-Peter Matziol – baixo e vocais
Detlev Schmidtchen – teclados e vocais
Jürgen Rosenthal – bateria e percussão

Músico convidado:
Brigitte Witt – voz na faixa 1

Resenha:

01. Astral Entrance/Master Of Sensation
Começo do mal, mas uma coisa eu posso falar esse som é Shine On You Crazy Diamond do Pink Floyd na última essa faixa, ouçam e confiram! Já Master Of Sensation é uma mistura daquelas, instrumental totalmente espacial, com um vocal sensacional, sem igual. Várias ‘orquestrações’ sinistras, um baixo sem fim tocado por Klaus-Peter que toca um riff simples e com a timbragem perfeita. Outro destaque são as guitarras de Frank Bornemann (também responsável pelo vocal). A faixa em questão é um clássico de natureza natural (risos).

02. The Apocalypse
a) Silent Cries Divide The Night
b) The Vision Burning
c) Force Majeure
Faixa longo, onde o forte são as camas de teclas de Detlev Schmidtchen, depois da primeira parte, alguns teclados totalmente Genesis entram em cena, pra logo dar lugar aos solos totalmente Richard Wright (em timbres). Várias partes sensacionais de baixo e bateria (Jürgen Rosenthal). As vocalizações de Brigitte Witt dão um ar sensacional a faixa, ainda mais junto as guitarras extremamente melódicas. Em sua outra parte um ‘estrondo’ chega arrasando a lado esquerdo do falante, e um sintetizador dos infernos manda uma melodia que as bandas Neo Prog se aproveitaram muito nos anos 80, tudo herança do mestre Richard Wright em Wish You Were Here.

03. Pilot To Paradise
Sensacional o nome, já começa por ai. Linha de baixo sensacional, guitarras que ‘falam’ e um puta Space Rock. Cheio de sons doidos de teclados e guitarras cheias de estilo próprio. Em alguns momentos me lembra o Nektar também.

04. De Labore Solis
Um ‘assobio’ simulado pelos teclados, uma cama de baixo e violão, e mais uma vez Pink Floyd na lata, a não ser pelo excelente vocal de Frank. A melodia é de arrasar. Uma música calma e ‘pensante’ pra limpar os pensamentos mesmo.

05. Mighty Echoes
Cheio de sotaque alemão esse vocal, o que dá um charme extra. Refrão cheio de energia. Dá pra ver que os caras ouviam Floyd pacas, (risos). Solos cheios de inspiração e algumas dobradinhas junto com teclados, várias partes de batera, estranhos sons, baixo numa base infinita e sensacional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s