Resenha: Gentle Giant – Three Friends (1972)


Por Diego Camargo

Nota:

Disco: Three Friends
Ano: 1972
Selo: Vertigo

Faixas:
01. Prologue – 6′12
02. Schooldays – 7′33
03. Working All Day – 5′07
04. Peel The Paint – 7′25
05. Mister Class And Quality? – 5′51
06. Three Friends – 3′00

Integrantes:
Derek Shulman – voz/saxofone alto/clavicórdio e percussão
Kerry Minnear – voz/teclados/xilofone/moog/percussão e vocais
Phil Shulman – voz/saxofones/trompete/clarinete/percussão e vocais
Ray Shulman – baixo/violino/guitarras/percussão e vocais
Gary Green – guitarras de 6 e 12 cordas/percussão e vocais
Malcom Mortimore – bateria e percussão

Músicos convidados:
Calvin Shulman (filho de Ray Shulman) – voz na faixa 2

Resenha:

01. Prologue
Aqui começa o disco conceitual, nos conta como são feitos os amigos e como tudo aos poucos desmorona, nos conta sobre a juventude e já começa com um instrumental apuradíssimo logo de cara, começa a canção e já pensamos: De onde saiu isso? ‘Isto’ é Gentle Giant meus amigos e se vocês ainda não conhecem comecem a se acostumar porque é simplesmente fantástico! Riff, mas não é só um riff, é cada um por si numa bagunça totalmente organizada e emotiva, não é só virtuose. Melodia vocal linda, é em pequenas doses entram as partes pelas quais são mais conhecidos, os vocais assombrosos, 3, 4, 5 vozes cantando melodias diferentes? Sim! É possível com esses caras. Tudo aqui, a todo momento é loucura, tudo é estranho e normal ao mesmo tempo, esses caras se juntaram para dar ao mundo o tipo de som mais complexo já conhecido mas ao mesmo tempo melodioso, bonito e com alma. Como é possível você poderá se perguntar!!!! Eu vos respondo. Não faço a menor idéia!

02. Schooldays
Aqui eles contam como são os tempos de escola como temos amigos muito próximos e como nos divertimos (nem todos). O vibrafone dá uma sensação estranha, tem um som muito incomum na música. E o que eu falei sobre as melodias? 4 vozes se completando. Sensacional. E o instrumental? Puxa vida!!! Ray Shulmman é outro dos baixistas mais esquecidos do rock progressivo, ele é fabuloso. A melodia muda abruptamente, se torna sombria, saudosista! O tema volta sempre complicadíssimo. Difícil explicar, difícil mesmo. Escutem! Por Favor!

03. Working All Day
Aqui é contada a história do primeiro dos três amigos, um trabalhador, sem muita sorte e cabeça dura. Sensacional o começo ‘torto’. A melodia que se segue é imponente, bem como a letra pede, trabalhadores braçais cantando. Eles conseguiram representar perfeitamente, saxofones espalhados por toda a faixa dando um peso diferente à música. Uma linha de baixo sensacional ajuda também (risos).

04. Peel The Paint
O segundo amigo é um artista que por trás de toda a pompa e circunstância na verdade não sente nada, é apenas um mundo de mentiras, como o próprio nome da música diz ‘Descasque A Pintura’. A música mais sensacional de todos os tempos, só isso já pouparia o meu trabalho (do qual eu muito gosto) de escrever, dos vocais iniciais ao riff que pra mim é o riff mais sensacionais de todos os tempos, a música é perfeita, violinos clássicos e violoncelos e tudo que poderíamos querer. Que vocais de Derek, que vocais no refrão. Ah é claro! Tem o solo de guitarra mais perfeito do mundo, tocado pelo genial Gary Green. Perfeita!

05. Mister Class And Quality?
Esta aqui conta a história do terceiro amigo, o perfeito homem de negócios que conquista tudo o que tem com a sua ‘habilidade’ e ‘conhecimento’, desprezando totalmente os outros dois amigos, nasceu para dar as ordens! Ledo engano! Começa com um tema bem complexo, meio jazzy. Mas o riff em si é um riff mais comum, mas muito bem acompanhado pelo violino. Mas do meio pra frente tem uma melodia completamente louca, inclusive com passagens circenses perfeitas e divertidíssimas.

06. Three Friends
Aqui encontram-se os ‘achados e perdidos’ de toda essa peregrinação, como se os três amigos se arrependessem de muitas coisas. E já começam com solos de Kerry Minnear, e mais uma vez os solos de Gary Green são perfeitos na guitarra. E que parte final! Aqui Kerry teve um bom gosto indescritível com os teclados. Sensacional!

Esse disco é uma obra-prima com certeza!

Anúncios

2 comentários em “Resenha: Gentle Giant – Three Friends (1972)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s