Flaming Lips Disponibiliza Streaming De Música De 24 Horas De Duração


Não leitores, vocês não leram ou entenderam errado! A banda americana Flaming Lips disponibilizou em um hotsite uma música que tem 24 horas de duração!

A banda americana já era conhecida por projetos ‘peculiares’ como vinis com pinturas psicodélicas (leia AQUI), versões bizarra de discos famosos como o The Dark Side Of The Moon (1973) do Pink Floyd (leia AQUI), Zaireeka (1997) um disco quádruplo que devia ser tocado os 4 ao mesmo tempo para que fizesse sentido e mais recentemente Balas De Goma em formato de feto com músicas em um dispositivo USB (leia AQUI). Porém, o grupo agora escancarou de vez.

Caveira USB contendo as 24 horas de '7 Skies H3'

‘7 Skies H3’ é o nome da ‘música’ que tem 24 horas de duração e que pode ser ouvída, na íntegra, NESSE LINK. Pra ajudar ainda mais na bizarrice toda, cópias físicas da música foram produzidas também.
Caveiras com um espécie de ‘gosma’ metálica no topo do crânio, que na verdade é um dispositivo USB, com as 24 horas de ‘7 Skies H3’ foram produzidas, no entanto, apenas 13 cópias foram fabricadas. Então se você tem a pechincha de 5 mil dólares no Banco, corra pra garantir a sua AQUI via PayPal.

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Flaming Lips

Flaming Lips Lança Novo Vídeo Para ‘I’m Working At Nasa On Acid’ Em Parceria Com O Lightning Bolt


Após ter lançado a inusitada Jujuba em forma de feto com suas novas músicas (leia AQUI) o Flaming Lips divulga um novo videoclipe, dessa vez tirado do EP que foi lançado em colaboração com o Lightning Bolt. ‘I’m Working At Nasa On Acid’ já é o segundo video do CD que tem quatro faixas.

O Lightning Bolt é um grupo dos EUA de rock experimental, formado pelo um duo Brian Chippendale (bateria e vocais) e Brian Gibson (guitarra e vocais). Já Wayne Coyne e o The Flaming Lips estão com quase 30 anos de carreira. O grupo nascido em 1983 fez relativo sucesso em rádios alternativas com seu rock psicodélico, melódico e ruidoso. O maior hit da banda foi a divertida ‘She Don’t Use Jelly’, lançada em1993. Apartir de 1997 passaram a explorar sons e formatos mais experimentais, em criações como o álbumZaireeka (1997), composto por 4 CDs que deviam ser tocados ao mesmo tempo. The Soft Bulletin (1999), repleto de instrumentos eletrônicos e arranjos orquestrais, foi o primeiro de uma série de álbuns nos quais o Flaming Lips buscou uma sonoridade refinada e complexa, deixando de lado o rock barulhento. A banda conquistou o posto de ícone do rock alternativo, passeando entre o pop descompromissado e viagens psicodélicas.

Assista abaixo ao videoclipe:

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Flaming Lips

Flaming Lips Lança Bala De Goma Em Formato De Feto Com Novas Músicas


Por Gustavo Guimarães

Os CDs estão em vias de extinção, os novos vinis são caros demais para grande parte dos consumidores e o download pago parece estranho a quem já está acostumado a baixar música gratuitamente. A indústria musical pode não saber mais como comercializar canções e combater a pirataria, mas os malucos do grupo de rock Flaming Lips encontraram um formato realmente inusitado para vender suas novas composições: caveiras e fetos feitos de jujuba…

No começo deste ano a banda lançou The Flaming Lips 2011 Gummy Song Skull, uma caveira feita de jujuba (ou “gummy candie”, como são chamadas nos EUA as populares balas de goma), contendo um pen drive com quatro canções, pelo preço de 150 dólares. O pen drive vem inserido no centro da caveira, e para ser retirado é preciso romper (ou comer, se você não estiver de regime) o crânio gelatinoso. Neste mês foi anunciada “The Flaming Lips 2011 Gummy Song Fetus”, outra jujuba, desta vez em forma de feto, com mais três músicas. As primeiras caveiras de goma foram levadas a uma loja de discos e vendidas pelo próprio vocalista da banda, Wayne Coyne.

Os produtos logo passaram a ser comercializados através do site oficial do Flaming Lips, mas por serem fabricados em pequenas quantidades se esgotaram rapidamente. Para o público que não quer se arriscar a ter uma dor de estômago, as canções têm sido disponibilizadas na internet. Se você não tem paciência para músicas instrumentais e devaneios experimentais, vá direto para a pesada ‘Walk With Me’, do Gummy Skull, e a psicodélica ‘Enthusiasm For Life Defeats Existential Fear Part 2’, do Gummy Fetus, que estão entre as melhores faixas gravadas pelo grupo nos últimos anos.

Assista Wayne entregando a Gummy Skull:

Criado em 1983, na pequena cidade norte-americana de Norman, o Flaming Lips fez relativo sucesso em rádios alternativas com seu rock psicodélico, melódico e ruidoso. O maior hit da banda foi a divertida ‘She Don’t Use Jelly’, lançada em1993. Apartir de 1997 passaram a explorar sons e formatos mais experimentais, em criações como o álbum Zaireeka (1997), composto por 4 CDs que deviam ser tocados ao mesmo tempo. The Soft Bulletin (1999), repleto de instrumentos eletrônicos e arranjos orquestrais, foi o primeiro de uma série de álbuns nos quais o Flaming Lips buscou uma sonoridade refinada e complexa, deixando de lado o rock barulhento.

Entre incontáveis atividades não muito comuns, o Lips recentemente gravou um clipe com dezenas de pessoas nuas e fez shows em um cemitério de Hollywood. Atualmente a banda está finalizando a gravação de uma nova canção, intitulada ‘I’m Working At NASA On Acid’.

As 3 músicas podem ser ouvidas logo abaixo:

Enthusiasm For Life Defeats Existental Fear Part 2

Steven’s Moonbow

Squishy Glass

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Flaming Lips

The Flaming Lips Lança ‘Single’ Com Lightning Bolt, Veja O Videoclipe


Por Katy Freitas

A banda The Flaming Lips teve colaboração do Lightning Bolt em sua nova música intitulada “I Wanna Get High But I Don’t Want Brain Damage”. A faixa foi lançada juntamente com um videoclipe multicolorido, no qual o foco é a boca do vocalista Wayne Coyne.

Apresentando a canção, Coyne comenta: “É uma música maravilhosa. Parte dela é meio perturbadora, parte é meio engraçada, mas acima de tudo é bem divertida”.

Este ano, o Flaming Lips já lançou outras duas novas músicas, “Drug Chart” e “In Our Bodies, Out Of Our Heads”.

Assista ao novo videoclipe abaixo:

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Flaming Lips

Flaming Lips: Box Com Discos Clássicos Em Vinil!


Por Ricardo Seelig

O Flaming Lips anunciou o lançamento de Heady Nuggs: The First 5 Warner Bros. Records, 1992-2002, box com os cinco primeiros trabalhos da banda para a Warner em vinil.

A caixa trará os álbuns Hit To Death In The Future Head (1992), Transmissions From The Satellite Heart (1993), Clouds Taste Metallic (1995), The Soft Bulletin (1999) – que está sendo tocado na íntegra em alguns shows da atual tour dos caras – e Yoshimi Battles The Pink Robots (2002) – os dois últimos os melhores discos da banda, na minha opinião.

O box sairá em tiragem limitada no Record Store Day deste ano, que acontece dia 16 de abril. Os vinis serão todos de 140 gramas. Depois do Record Store Day a caixa será vendida também nas lojas comuns, mas ainda não há data de lançamento para isso. Estará disponível ainda, com exclusividade no site do grupo, uma edição de Heady Nuggs com cada LP do box prensado em cores diferentes.

Se você é fã do Flaming Lips, fica a dica!

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Flaming Lips

Flaming Lips Lança Versão De ‘The Dark Side Of The Moon’


O Flaming Lips preparou o melhor presente de Natal para os fãs da banda de Oklahoma – regravou, do começo ao fim, o disco The Dark Side Of The Moon (1973), clássico Pink Floyd. A versão dos Lips foi lançada on-line no dia 22, para download no iTunes.

O The Dark Side Of The Moon (1973) dos Flaming Lips conta com participações especiais – o ex-vocalista do Black Flag Henry Rollins canta em sete das nove faixas do disco. A cantora de eletro canadense Peaches também participa, em músicas como ‘The Great Gig In The Sky’. Ao lado dos convidados mais ilustres, está o Stardeath and the White Dwarfs, banda nova de Oklahoma que conta com Dennis, sobrinho de Wayne Coyne (vocalista e líder do Flaming Lips) na formação.

Em entrevista ao site Pitchfork, Wayne defende a escolha do disco do Pink Floyd para a cover de fim de ano, dizendo que o grupo é tão importante quanto os punks que rejeitaram o rock espacial da banda. “Mesmo John Lydon, que andava com aquela camiseta escrita ‘Eu odeio o Pink Floyd’, seria a primeira pessoa a admitir que no começo o Pink Floyd era bem punk”, afirma o cantor.

O Flaming Lips vai tocar o álbum na íntegra, em um show em Oklahome City na virada de 2009 para 2010. “Todos os humanos estão convidados”, diz o cartaz de divulgação. “Teremos uma bola de espelhos gigante no palco, seis metros de diâmetro”, revela Coyne. “Um dos caras que está supervisionando o trabalho dessa nova bola fez a bola de espelhos do  Pink Floyd, de 1995, e ele disse que a nossa é maior. Ou seja, as bolas do Wayne são maiores que as do Pink Floyd!”, exclama o vocalista.

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Flaming Lips

 

The Flaming Lips Lançará Sua Versão Para O Clássico The Dark Side Of The Moon


A banda gravou a própria versão do clássico do Pink Floyd, de 1973, com convidados; disco deverá sair, inicialmente, somente no formato digital.

O próximo álbum da banda norte-americana The Flaming Lips já está pronto. Segundo o site do jornal Los Angeles Times, o disco é um cover, na íntegra, de The Dark Side Of The Moon (1973), clássico dos ingleses do Pink Floyd, lançado em 1973.

O anúncio vem poucos dias depois do lançamento de Embryonic (2009), 12º álbum de estúdio da carreira da banda capitaneada por Wayne Coyne. O vocalista deu a notícia durante uma sessão de “pergunta-e-resposta” antes do show que fizeram em Hollywood, no dia 15 de outubro.

Para a empreitada, a banda contou com participações da banda Stardeath and White Dwarfs (que conta com Dennis Coyne, sobrinho de Wayne) e dos cantores Henry Rollins (State of Alert, Black Flag) e Peaches. Um representante do grupo acrescentou ainda que o álbum deverá sair, inicialmente, somente no formato digital, na loja virtual iTunes.

A próxima novidade da banda deverá ser o clipe de “Watching The Planets”, faixa integrante de Embryonic (2009). O vídeo trará diversos ciclistas nus – assim como Coyne – que toparam participar das gravações realizadas em uma montanha em Portland, Estados Unidos.

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Flaming Lips