Playing For Change – Música É Mudança


A Playing For Change Foundation tem como objetivo conectar o mundo através da música, providenciando local, instrumentos, programas educacionais, entre outros, para músicos em diferentes partes do mundo, além de apoiar projetos inspirados nas comunidades apresentadas no documentário Playing For Change.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

A Fundação está construindo uma escola em Gugulethu na África do Sul, um gueto onde os jovens terão acesso a música, informação e tecnologia podendo assim transformar suas vidas através da música.

Em Dharamsala na Índia e em Kathmandu no Nepal, a Fundação está reconstruindo os centros para refugiados Tibetanos.

Em conjunto com o poeta sul africano Lesego Rampolokeng e Bobby Rodwell, a Fundação trabalha na construção do Mehlo Arts Center em Johannesburgo na África do Sul. O centro de artes será uma escola para futuros escritores da área de Johannesburgo e Soweto.

A comunidade do The Playing For Change é formada por artistas e pessoas que resolveram unir-se através da música e assim teem a oportunidade de colaborar com pessoas da sua vizinhança e de outros pontos no mundo.

O engenheiro de som Mark Johnson andava numa estação de metrô nova-iorquina, a caminho do trabalho, quando viu – e ouviu – a cena. Eram dois monges vestindo túnicas brancas, um deles tocando violão com cordas de nylon, e o outro cantando. Quando olhou em volta, viu cerca de 200 pessoas atentas, algumas chorando, outras rindo. Agora, dez anos depois, Johnson lança o CD/DVD “Playing for Change: Songs around the world” (Universal) – o projeto, que une músicos de rua de diversos lugares do mundo, é fruto de uma ideia que nasceu naquela estação, perante aqueles monges.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

– Vi ali a incrível habilidade que a música tem de aproximar as pessoas – conta o produtor. – Poucos entendiam as letras ou mesmo a língua, mas todos sentiam o poder da música. Então percebi que uma boa parte da melhor música que eu ouvia se encontrava na rua, no caminho do estúdio onde eu trabalhava. Decidi montar um estúdio de gravação móvel e procurar pelos momentos de música e inspiração onde eles estivessem.

Munido de seu aparato, Johnson desde então roda o mundo gravando artistas de rua – negros e brancos, árabes e muçulmanos, violoncelistas europeus e percussionistas indígenas – em seus habitats, interpretando hinos pop de paz, tolerância, amor e apelos por um mundo melhor. Os registros renderam um documentário em 2003, “Playing for Change”, que mostrava músicos de três cidades americanas em ação. Mas, como no dia dos monges, ele andava distraído quando ouviu algo que mostrou para ele que o projeto poderia ser maior:

– Poucos entendiam as letras ou mesmo a língua, mas todos sentiam o poder da música. Então percebi que uma boa parte da melhor música que eu ouvia se encontrava na rua.

– Estava em Santa Monica, Califórnia, quando ouvi Roger Ridley cantando “Stand by me” a um quarteirão de distância. Corri para assistir ao fim de sua apresentação e nunca mais fui o mesmo. Sua voz, alma e paixão nos levaram a buscar pelo mundo outros músicos para adicionar à sua gravação de “Stand by me” – lembra. – Essa canção transformou o projeto Playing for Change de um grupo pequeno de indivíduos num movimento global de paz e compreensão. A faixa traz 35 músicos de todo o mundo. Eles podem não ter se encontrado nunca, mas conversaram pela música.

‘Stand By Me’ abre o CD/DVD, e Ridley e seu violão são os primeiros a serem ouvidos. Mas a gravação ainda inclui, entre outros, a voz e a gaita do americano Grandpa Elliott, as congas do espanhol Django “Bambolino” Degen, o violoncelo do russo Dimitri Dolgonov, o coral sul-africano Sinamuva e o cavaquinho do brasileiro – o único do projeto em meio aos mais de cem músicos participantes – Cesar Pope.

– Encontramos Cesar Pope em Barcelona. Sua energia era tão positiva que nos tornamos amigos instantaneamente – conta. – Amamos música brasileira, e esse foi o primeiro passo para aprendermos mais sobre ela.

O repertório que se ouve e vê – os clipes do DVD potencializam a força dos encontros, ao mostrar as diferentes roupas, feições e cenários dos artistas – em “Playing for change: Songs around the world” inclui canções como “One love”, “War” e “No more trouble” (as três de Bob Marley), “Talkin’ bout a revolution” (Tracy Chapman), “A change is gonna come” (Sam Cooke) e “Stand by me” (também de Cooke, sucesso com John Lennon). As letras que falam de revolução, mudança e pacifismo, aliadas ao discurso de Johnson, remetem a antigas utopias dos anos 1960/70 – hippies, flower power, “faça amor, não faça guerra” e similares. Tecnologia à parte – afinal, o projeto só é possível graças a ela -, a impressão que se tem é que, no conceito,  “Playing for Change” pertence a uma época passada e não aos dias atuais, aparentemente mais cínicos e pragmáticos.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Mensagem presente no site da organização:
Você quer ajudar a unir a humanidade através do poder da música?

Iniciado por uma pequena equipe de cineastas independentes, que viajou por todo o mundo gravando e filmando performances ao vivo com mais de 100 músicos em 5 continentes, o Movimento Playing For Change mostra como a música pode reunir pessoas de todas as culturas. Ao viajar, os músicos pedem o necessário para suas comunidades. The Playing For Change Fundação nasceu quando músicos em Guguletu, África do Sul disseram à tripulação que gostariam de ter uma nova escola de música para as crianças em seu município atingido pela pobreza.

Por causa do apoio de pessoas como você, a primeira escola de música Playing For Change será aberta ainda este ano para dar esperança e inspiração para as crianças que enfrentam a violência e o sofrimento diário. Mais Este é o primeiro de muitos que serão construindos em áreas pobres de todo o mundo para fornecer centros seguro de aprendizagem e positivas oportunidades de orientação para as crianças que dele necessitam.

Se desejarem aderir ao movimento e querem ter certeza que são parte dela. Clique AQUI para fazer a diferença através da música.

A tripulação irá compartilhar apresentações de música ao vivo em sua jornada através de emails e alertas de texto, juntamente com as atualizações e canções da música novas que os estudantes estão apoiando ativamente, assinando e espalhando a palavra.

Obrigado por ajudar a capacitar e inspirar as crianças através da música.

One Love!

Site
Facebook
Fonte

Anúncios