Cantor Do Supertramp Diz Que "Não É O Melhor Momento" Para Volta Do Grupo


O cantor britânico Roger Hodgson, ex-líder do grupo Supertramp, considerou hoje que “não é o melhor momento” para voltar a reunir a banda de rock da qual saiu em 1983, mas admitiu que seus integrantes receberam ofertas de produtores e gravadoras.

As relações entre os músicos que formaram o grupo “não são as melhores” porque alguns deles enfrentam julgamentos por direitos autorais, o que dificulta a possibilidade de que voltem a subir em um palco para tocarem juntos.

Hodgson fez estas declarações durante uma entrevista coletiva na cidade de Gijón (Espanha), onde fará um show nesta quarta-feira para tocar suas canções “tal como foram escritas”.

Aquele que foi a voz e o espírito do Supertramp confirmou o interesse de produtores e empresas fonográficas para que a banda volte a realizar uma turnê ou gravar um disco, mas as tentativas feitas fracassaram.

No entanto, Hodgson se mostrou favorável a uma reunião da banda de rock, e não descartou que possa ser concretizada algum dia, embora reiterasse que “este não é o melhor momento”.

Supertramp foi meu filho”, disse o músico, de 58 anos, que superou as seqüelas de um acidente que provocou fraturas nos dois pulsos e um diagnóstico médico que previu o final de sua carreira profissional.

Site
Facebook
Myspace
Twitter
Fonte

Leia outras notícias sobre Roger Hodgson