Sá, Rodrix & Guarabyra Voltam Com CD Inédito


Por Marcus Preto

Quando Zé Rodrix morreu, em maio passado, todas as canções que surgem agora em Amanhã (2010) já estavam compostas, gravadas e mixadas.

O álbum, primeiro de inéditas de Sá, Rodrix & Guarabyra desde a dissolução do trio em 1973, esclareceria que o retorno inaugurado no Rock in Rio de 2001 –e que renderia na sequência o ao vivo Outra Vez Na Estrada (2010)— não seria efêmero.

Os três seguiriam juntos dali. Amanhã (2010) foi oferecido a gravadoras assim que ficou pronto, em novembro de 2008. Nenhuma se interessou. Aceitariam, isso sim, se em vez de inéditas o disco trouxesse, de novo, repertório retrospectivo.

“Com a multiplicação de réplicas da mesma coisa, as gravadoras entraram num beco sem futuro”, diz Guarabyra. “Em consequência, naturalmente o gosto da população, que já consumiu largamente estilos mais variados e muito sofisticados, perdeu o apuro.”

Sá, Rodrix e Guarabyra não toparam refazer o que já estava refeito. Compuseram sete das 12 faixas de Amanhã (2010) especificamente para o disco. As outras cinco já estavam prontas antes da retomada, mas não haviam sido registradas pelos três.

Estão lá, como que trazidos numa cápsula do tempo, o timbre inconfundível do piano de Rodrix, as violas de aço de Sá, os arranjos vocais que depois ficariam famosos via Sá & Guarabyra, o clima paz e amor das canções. A nova “Amanhece um Outro Dia”, por exemplo, parece irmã de “Primeira Canção da Estrada”, do álbum de estreia do trio, em 1972.

É curioso imaginar o impacto que poderia causar em nossa música popular um disco inédito do trio mais importante de rock rural que o país já teve –obviamente, se o trabalho fosse levado a sério, tocasse no rádio e ocupasse espaço na programação da TV.

Vale lembrar que, mesmo na obscuridade, Sá, Rodrix e Guarabyra são forças motrizes de ótimas bandas recentes, como Supercordas e Charme Chulo.

A nova onda caipira –nome, aliás, de álbum do Charme Chulo– chegou a se formar. Mas, ao menos para os ouvidos do grande público, perdeu as forças antes de alcançar a praia.

“Não só novas bandas de rock rural, mas novas bandas de todos os estilos que não sejam aqueles que as gravadoras, insuperáveis em mediocridade, considerem comerciais, não terão vida fácil”, rebate Guarabyra. “Vai levar tempo para que o público tenha acesso novamente à imensa diversidade da música brasileira.”

Para comprar o CD acesse a loja virtual da SARAIVA ou da LIVRARIA CULTURA (obrigado Maria Valéria pelos links).

Fonte

Anúncios

Sá, Rodrix & Guarabira Prepara Disco De Inéditas


Por: Henrique Inglez de Souza

Sá, Rodrix & Guarabira está preparando o primeiro disco de inéditas desde o início dos anos 1970. As gravações estão acontecendo em um estúdio de São Paulo e o lançamento deve acontecer ainda em 2008. ‘O Dia do Rio’ e ‘Amanhece Um Outro Dia’ são algumas das novas canções.

Precursor do chamado rock rural, o trio durou pouco tempo, de 1971 a 1973, quando Zé Rodrix saiu do grupo para seguir carreira solo, então eles seguiram apenas como Sá & Guarabira. O trio deixou dois discos considerados pérolas: Passado, Presente & Futuro (1972) e Terra (1973).

Em 2001o grupo voltou a se reunir para uma comemoração e o lançamento do CD e DVD Outra Vez Na Estrada – Ao Vivo (2001) .

O novo disco deve chegar às lojas em novembro, mesmo mês em que estão agendados os primeiros shows da turnê. Serão no Teatro Guaíra, em Curitiba (PR), dias 14, 15 e 16 de novembro.

Fonte

Leia outras notícias sobre Sá, Rodrix & Guarabira