Star One: Victims Of The Modern Age (Resenha)


Por Lizandra Pronin

Arjen Anthony Lucassen volta a atacar com seu projeto Star One. Victims Of The Modern Age (2010) é o segundo registro sob esta alcunha e mantém a sonoridade e conceito inicial, ainda que inclua, aqui e ali, algumas pequenas novidades.

Para compor o novo trabalho, o multi-instrumentista holandês se valeu mais uma vez dos filmes de ficção que tanto gosta. Só que, agora, Lucassen se voltou mais para a fantasia alucinante de clássicos como “Laranja Mecância” (Stanley Kubrick) e “Doze Macacos” (Terry Gilliam). É nelas que se inspiram as canções “Victims Of The Modern Age” e “Cassandra Complex”, respectivamente.

Há também referências a “Matrix”, “Planeta Dos Macacos” e “Blade Runner” nas canções do disco. Até Lewis Carrol figura no álbum, já que a introdução “Down The Rabbit Hole” é claramente uma referência a “Alice No País Das Maravilhas”. A faixa, aliás, tem a pretensão de levar o ouvinte a esse mundo um tanto paranóico que o título e a capa do álbum – com um cogumelo atômico – anunciam.

Musicalmente, o Star One soa melhor quando se aproxima do metal progressivo e menos quando escorrega nos clichês do metal melódico – como acontece em diversos momentos de “Human See, Human Do” e “Earth That Was”, por exemplo. A fórmula, de qualquer maneira, deve funcionar muito bem com os fãs.

Lucassen traz a conhecida reunião de músicos e vocalistas talentosos e eficientes dentro do estilo para criar o clima de metal sinfônico no repertório. Russell Allen (Symphony X), mais uma vez participa do projeto, além de Floor Jansen e Damian Wilson.

O ex-Black Sabbath Tony Martin faz uma participação especial em “Closer To The Stars”, presente na edição de luxo, que traz um disco extra. Somados, os dois CDs totalizam quase duas horas, incluindo o tempo do vídeo com o ‘Making of’ e a versão para “Knife Edge” do Emerson, Lake & Palmer. Talvez seja para compensar os fãs pela demora a dar continuidade no projeto que o álbum seja duplo. O disco anterior do Star One, Space Metal (2002), teve seu lançamento em 2002.

E se não há grande novidade em Victims Of The Modern Age (2010), há bons momentos, como “It’s Alive, She’s Alive, We’re Alive”, “It All Ends Here” e a faixa-título. Vale dar uma conferida.

Veja o trailer do lançamento:

Faixas de Victims Of The Modern Age (2010):
Disco 1
1. Down The Rabbit Hole
2. Digital Rain
3. Earth That Was
4. Victim Of The Modern Age
5. Human See, Human Do
6. 24 Hours
7. Cassandra Complex
8. It’s Alive, She’s Alive, We’re Alive
9. It All Ends Here
a) I Think Therefore I Am
b) Four Years
c) It All Ends Here

Disco 2
1. As The Crow Dies
2. Two Plus Two Equals Five
3. Lastday
4. Closer To The Stars
5. Knife Edge (Emerson, Lake & Palmer)
6. The Making Of Victims Of The Modern Age (Video)

Site
Fonte

Leia outras notícias sobre Arjen Lucassen

Anúncios