A Banda Venezuelana Témpano Disponibiliza Álbum Inédito Em Seu Site Oficial


Por Marcelo ‘Maddy’ Lee

N.E. – Meu caríssimo amigo Marcello (mais conhecido entre os blogueiros como Maddy Lee) escreveu um ótimo texto sobre a banda Venezuelana Témpano há algum tempo em seu blog O Pântano Elétrico que mescla a história da banda com a sua própria vida.

A banda disponibilizou em seu SITE OFICIAL um disco especial para os fãs, que está disponível somente no site dos caras, CLIQUE AQUI para baixa-lo diretamente.
Aproveitando a deixa (e o belo texto), apenas reproduzirei o belo texto do meu amigo Marcello (obrigado pela autorização rapaz).

Aproveitem!

“Vem da Venezuela uma das minhas bandas preferidas dos últimos tempos: Témpano.

Na verdade minha história com os discos da banda se iniciou em meados dos anos 80, quando fui apresentado ao seu primeiro disco, Atabal-Yémal (1979), em uma loja especializada em raridades prog (mas como a PV já tá afetando a memória, eu não lembro que loja era). Não comprei o disco, o preço era meio absurdo, mas escutei o lado A inteiro na loja, gostei bastante e anotei o nome da banda e do disco. Uns dois anos depois minha querida amiga Alice me presenteou com uma fita (uma Basf 90, daquelas com etiqueta laranja, alguém se lembra?) recheada de sons desconhecidos e, no meio de tantas, duas músicas daquele mesmo disco. Peguei a fita e a usei como referência pra ver se achava os discos daquelas bandas. Quem disse que eu achei o tal disco?…

Um pulo de alguns anos. Início dos anos 90; eu estava na Venezuela, a trabalho, e num dia de folga, passeando pela cidade com outros amigos de trabalho, encontramos uma daquelas lojas de discos liquidando seus LPs (o CD estava começando a entrar com força no mercado) e lá fizemos a festa. Eu já nem lembrava da existência do Témpano, mas lá encontrei o Atabal-Yémal (1979) lacrado e esquecido (acho que o dono da loja nem sabia do que se tratava); rolou um flashback muito mais rápido do que os do Lost; agarrei o disco, ninguém tasca, eu vi primeiro. A situação ficou ainda melhor quando o cara em vez de cobrar por cada disco, resolveu cobrar pelo ‘lote’ que estávamos levando, tipo feira, entende? Olhamos um pra cara do outro, com um sorriso que ia até a nuca. Sem sacanagem, foram uns 100 discos a um valor equivalente a algo em torno de uns R$ 50,00! Só não levamos mais porque a loja nem era assim tão boa… No final das contas, esse LP teve o mesmo destino que muitos outros da minha coleção, virou fumaça, literalmente, e só de lembrar dessa história o sangue me sobe à cabeça…

Mas nada como a internet, com seus zilhões de discos que eram raridades e agora aparecem pulando nos nossos colos, pedindo para serem baixados. Vocês sabem como é… hehehe Acabei conseguindo não só o Atabal-Yémal (1979) como também todos os outros discos relevantes da banda (os discos que lançaram nos anos 80 são meio que renegados pela própria banda – ‘um período mais comercial e com outra proposta $onora’, ou qualquer coisa do tipo) e agora os reuni aqui pra vocês, cada um melhor que o outro, onde demonstram toda a sua classe e experiência, com influência de todas as vertentes do prog, apresentada de forma magistral e autêntica.

Digno de nota é que a banda, que sofreu várias alterações nos anos 80, voltou com todos os membros originais em 1998, ou seja, a mesma banda de 20 anos atrás! São eles: Pedro Castillo (vocais e guitarras), Giuglio Cesare Della Noce (teclados), Miguel Angel Echevarreneta (baixo) e Gerardo Ubieda (bateria). No final dos anos 90 lançaram o ótimo Childhood’s End (1999) e em seguida The Agony And The Ecstasy (2002), que eu considero uma obra-prima do rock progressivo contemporâneo. Neste ano, depois de seis anos sem lançar um disco, a banda disponibilizou para download grátis o álbum Selective Memory (2008), recheado de faixas raras, outras que foram lançadas em compilações (como em alguns dos álbuns conceituais que eu já postei aqui) e também versões refeitas de outras músicas.”

Site
Myspace
Fonte

Leia outras notícias sobre o Témpano

Anúncios